segunda-feira, 2 de novembro de 2009

PAULO NASCIMENTO DE IGUATÚ SONETO O AMOR

(O AMOR)
Autor: Paulo Nascimento de iguatu

O amor não é pego numa insidia
Mas se curva a um olhar sendo expressivo
Vê num gesto sincero, um atrativo
E é imune aos desígnios da perfídia

Possui firme blindagem contra invídia
Só aceita projeto conjuntivo
Não combina com sexo alternativo
Projetado e mostrado pela mídia

O mais pobre é capaz de adquiri-lo
E se o mais rico pensar em atraí-lo
Por manter excessiva condição

Vai se estarrecer com a surpresa
Do poder limitado da riqueza
Quando não corromper um coração.
Postar um comentário