sábado, 1 de maio de 2010

EDMILSON FERREIRA E ANTÔNIO LISBOA A HISTÓRIA DA DUPLA

EDMILSON FERREIRA

ANTÔNIO LISBOA

História da dupla

Nos conhecemos em 1991, em Mossoró, RN. Cantamos juntos pela primeira vez em um festival promovido e transmitido ao vivo pela Rádio Rural de Mossoró, na mesma semana em que nos conhecemos. A primeira experiência foi muito bem sucedida: arrebatamos o prêmio de Primeiro Lugar.

Apesar de cantarmos juntos tantas outras vezes nos anos seguintes, foi só a partir de 1994 que resolvemos apostar no trabalho de Dupla, efetivando o projeto da parceria no início de 1995.

Há algumas coincidências interessantes entre a gente: nascemos em zonas rurais, um no sítio Ferreiro e o outro no sítio Juazeiro (rimam!); nossas cidades têm praticamente o mesmo número de habitantes, além de terem nomes compostos (Várzea Grande e Marcelino Vieira); o padroeiro é o mesmo (santo Antonio); a feira é no mesmo dia (segunda feira); e ... somos canhotos!

Esta parceria já contabilizou:

· 220 primeiros lugares em Festivais de Repentistas por todo o Brasil;

· 25 CDs no mercado;

· 10 DVDs;

· 3 turnês na Europa;

· Participação no Fórum Social Mundial, em 2003, Porto Alegre – RS;

· Apresentações para empresas como a CHESF, Creatto, Kibom Sorvane, SESC, TRON, Banco Real e ABN Anro Bank, Grupo Caludino e Grupo Martins;

· Atuação e coordenação na Caravana da Saúde Nordeste, em 1994;

· Participação no filme Muirakitan, do cineasta Sérgio Bernardes;

· Contrato com a UNESCO, de 2002 a 2003, para a função de arte-educadores em campanha do Ministério da Saúde;

· Campanha educativa para o ministério do trabalho;

· Atuação no projeto “Tirando Verso da Imaginação”, do Ministério da Educação;

· Recente participação no projeto TV Escola;

· Apresentações em movimentos sociais, via sindicatos, ONGs e associações;

· Produção do projeto “PE na França: cantadores na terra dos trovadores”, 2005/2006;

· tetracampeonato nas 5 etapas do Desafio Nosdestino de Poetas Cantadores, 2007;

· Participação nas homenagens do Grupo Claudino aos 50 anos dos Armazéns Paraíba, 2010.

Postar um comentário