quinta-feira, 10 de fevereiro de 2011

SEBASTIÃO DIAS FERRO DE ENGOMAR POEMA

FERRO DE ENGOMAR.

Autor: Sebastião Dias – Tabira – (PE).


Mamãe soube enfrentar dificuldade
Mas me deu um futuro promissor,
O meu sonho de um dia ser doutor
Ela fez se tornar realidade,
Quando eu fui ingressar na faculdade
Prometi não decepcionar,
Fiz as provas do meu vestibular
E escrevi no final da redação,
MINHA MÃE, ME CRIOU QUEIMANDO A MÃO
NA QUINTURA DO FERRO DE ENGOMAR.

Quando o mestre entregou o meu canudo
Que eu peguei no anel da formatura,
Pensei logo naquela criatura
Que na vida sofreu mas me deu tudo,
Minha roupa, meu pão e meu estudo
Minha Mãe caprichou pra não faltar,
Se o filho com a Mãe aprende a amar
Mamãe soube me dar essa lição,
MINHA MÃE, ME CRIOU QUEIMANDO A MÃO
NA QUINTURA DO FERRO DE ENGOMAR.

Agradeço a Mamãe minha rainha
Pelas noites que foi dormir sem sopa,
Por ganhar o meu pão lavando roupa
Que outro emprego também ela não tinha,
Mas agora a obrigação é minha
Vou ficar ao seu lado e lhe ajudar,
E toda vez que alguém me perguntar
Vou dizer com a voz do coração,
MINHA MÃE, ME CRIOU QUEIMANDO A MÃO
NA QUINTURA DO FERRO DE ENGOMAR.
Postar um comentário