quarta-feira, 8 de janeiro de 2014

Onildo Barbosa À minha mulher

À MINHA MULHER.


Deus fez dois seres humanos
Em forma de poesia

Um a metade do outro
Quando foi um belo dia
Encontrei Clóris Andrade
A Minha outra metade
Que ainda não conhecia

Percorri o universo
Nas asas da liberdade
Procurando uma Mulher
Que me amasse de verdade
Deus abriu uma janela
Me jogou nos braços dela
Seu nome é: CLÓRIS ANDRADE.

Somos amantes das flores
Cultivamos alegria
No solo fértil do bem
Plantamos: paz e harmonia,
Assim nosso amor cresceu,
Eu sou ela, ela sou eu,
Nossa vida é poesia.

Bebemos na mesma fonte
Cantamos para o luar,
Namoramos as estrelas,
Na sintonia exemplar,
Numa existência sem medo
Jesus aponta com o dedo
Onde devemos pisar.

Nos doamos por inteiro
Sem brigas nem traição
Damos-nos um para o outro
Amor e compreensão
Não invejamos ninguém
Amar e fazer o bem
É nossa religião.

Onildo Barbosa.
Vit. Da Conquista-Ba

24/03/2012
Postar um comentário