segunda-feira, 2 de novembro de 2009

PAULO NASCIMENTO DE IGUATÚ SONETO A MULHER

Ator: Paulo Nascimento de Iguatu

Tem magia na voz que exclui a teima
Faz afago que serve de calmante
Breca o ímpeto do mais ignorante
Que ao ouvir os seus ditos se atoleima

Tem nos olhos um fogo que não queima
Mas não há com o qual quem não se encante
E sem usar nem um tipo de adoçante
Tem na boca a mais doce guloseima

Tendo alguns dos seus gestos mal julgados
Pode ser uma fábrica de pecados
Que em segundos atrai ou intimida

Mas inerte de amor vira uma musa
E uma espécie de fonte que Deus usa
Pra num passe de mágica, gerar vida.
Postar um comentário