domingo, 20 de dezembro de 2009

OS NONATOS MEL QUE AMARGA

Mel que amarga

Os Nonatos

Composição: Raimundo Nonato e Nonato Costa

Eu não sabia que a saudade
É como um mel que amarga
Você se largou de mim
E esse amor não me larga
Me larga!
Agora é que fiquei sabendo
Que com seu desprezo
Invés de mais livre
Eu estou mais preso
De você tão longe
E tão perto da dor
Da dor!
Perdido sem achar o mapa
Do seu coração
Estou condenado pela solidão
Viver sem carinho
E morrer sem amor
Sem amor!
Dói muito do primeiro plano
Ser posto em segundo
Se fechar num quarto
Sem se abrir para o mundo
Estando afim de alguém
Sem ninguém afim
Afim!
É triste não ter um remédio
Que elimine o surto
A noite está longa
O dia está curto
E a dor ta tão grande
Que não cabe em mim.

Postar um comentário