sexta-feira, 15 de junho de 2012

Celular e internet viciam e se tornam até ‘antissociais’


22 de maio de 2012 - 08:18
Divulgação

A telefonia está se fundindo com a internet e os riscos do uso excessivo do celular e da web acabam se somando



















Edilene Ribeiro

Quantas vezes você já parou no meio de uma conversa com os amigos em um bar ou restaurante e deu aquela olhadinha no celular para ver as atualizações do Facebook, Twitter ou e-mail? Muita gente está com essa mania. Hoje, o cenário dos bares mostra que boa parte das pessoas fica em silêncio e com o rosto iluminado pela luz do celular para checar as postagens.
Há sempre um que se desliga do grupo para entrar no universo virtual. Apesar das boas vantagens da tecnologia, este tipo de comportamento, se não for moderado, pode prejudicar o convívio social, segundo especialistas.

 Sentir-se muito angustiado com a ideia de perder o celular ou ser incapaz de ficar sem ele por mais de um dia são sintomas típicos dos que não suportam ficar desconectados. Para complicar ainda mais o quadro, a telefonia está se fundindo com a internet e os riscos do uso excessivo do celular e da web acabam se somando. “O fenômeno aumentou com a chegada dos smartphones e planos ilimitados. Cada um pode ter acesso a uma infinidade de serviços”, diz o terapeuta Carlos Florêncio.
Segundo o especialista, a insegurança é um dos motivos que levam a este “vício”. “As pessoas preferem se esconder em redes sociais e fugir do contato cara a cara. Na verdade, estas pessoas buscam aprovação. Em vez de curtir com os amigos, elas precisam mostrar o momento. Parece que o retorno é maior quando recebem um ‘curtir’ no Facebook”, diz.  Além de falta de educação, o especialista acredita que a prática também atrapalha a amizade. “As pessoas sentem-se desvalorizadas quando a outra não lhes dá atenção.”
Um estudo apresentado no ano passado pela Convenção Anual da Associação Norte-Americana de Psicologia, em Washington DC (EUA), mostrou que o uso de redes sociais pode levar adolescentes a manifestar tendências narcisísticas e torná-las mais vulneráveis a ansiedade, comportamento antissocial, depressão e outros problemas psicológicos.
Desconecte-se
• Lembre-se: as formas virtuais de relacionamento são mais práticas, econômicas e rápidas, mas não carregam emoções como as que existem no contato “cara a cara”.
• As pessoas que não conseguem desconectar, mesmo quando estão entre amigos, geralmente tem propensão a ter vícios. Nesses casos, o celular tem efeito semelhante a comer um doce ou fumar.
• Deixe o celular no bolso ou na bolsa.
• Evite olhar para o aparelho com frequência.
• Volte a atenção para as pessoas que estão ao seu redor e procure aproveitar o momento que você está vivendo com seus amigos.

Fonte: Metrô News SP.
Postar um comentário