domingo, 7 de outubro de 2012

Bagagem Perdida

Por Ana  Lúcia Santana

Este romance arrojado narra a trajetória de um motorista de caminhão de procedência barcelonesa, Gabriel Dela cruz, que está em constante jornada pela Europa até repentinamente evaporar.  Através deste personagem o autor retrata os anos 60 e 70 em uma Espanha envolta por um continente em plena ebulição cultural e sócio-política.
O filho então descobre que o pai, ao longo do tempo, constituiu quatro famílias e, portanto, ele tem três irmãos em diferentes países, Alemanha, França e Inglaterra. Os jovens se unem e começam a investigar o passado do caminhoneiro. As revelações se sucedem quando recorrem a antigas amizades e encontram novas pistas.
É assim que mergulham na infância do patriarca, transcorrida em um orfanato; em seus percursos pelas estradas com o objetivo de transferir móveis de um canto a outro do continente; e encontram os amigos Bundó e Petroli. Agora resta descobrir o que aconteceu ao motorista, onde ele se encontra. Aos poucos, com base nos indícios que surgem aqui e ali, os filhos começam a tecer suas aventuras.
O autor mergulha na reconstituição da vida deste personagem de uma forma inusitada. Sua história é reconstruída através do ponto de vista alheio, ou seja, sob as diferentes visões de seus filhos, como se todas as vozes se unissem em uma única expressão. Aqui o leitor encontra uma narrativa resistente, densa, a qual se desenvolve impecavalmente. O único porém na trama é a tentativa de abranger muitos elementos temáticos, estilos excessivos e ambientes exorbitantes. A conclusão da trama também é um pouco confusa.
Mesmo assim Puntí consegue criar personagens bem redondos, nos quais transborda a humanidade. Ele se desvencilha perfeitamente dos clichês e entretece uma história cativante e brilhante. O leitor certamente sentirá prazer em acompanhar as narrativas e tentar, junto com os irmãos, desvendar a jornada do misterioso caminhoneiro.
Jordi Puntí nasceu em 1967, na cidade de Manlleu. Ele foi para Barcelona com o objetivo de estudar Filologia Românica na Universidade de Barcelona. O autor atuou nas principais editoras de Barcelona, entre elas Edicions 62, Cuaderns Crema e Columna.
Além disso, ao lado dos professores Jordi Cerdà e Eduard Vilella ele co-dirigiu a coleção de lírica medieval La flor inversa. Em 1988 lançou seu primeiro livro de contos, Pell d’armadillo, através do qual conquistou o Premi de la Crítica Serra d’Or. Sua obra Animals Tristos foi finalista do Premi dels LLibreters. Aqui foi comprovada sua maturidade literária; a publicação foi adaptada para os cinemas pelas mãos do cineasta Ventura Pons.


Fontes:http://www.escritores.org/biografias/4806-punti-jordihttp://www.extra.com.br/livros/LivrodeLiteraturaEstrangeira/LivrosdeLiteraturaEstrangeiraRomance/Bagagem-Perdida-Jordi-Punti-1661372.htmlhttp://www.solodelibros.es/19/04/2010/maletas-perdidas-jordi-punti/


Postar um comentário