domingo, 17 de fevereiro de 2013

IVANILDO VILA NOVA BIOGRAFIA

PARABÉNS! Poeta Ivanildo Vilanova

Hoje, 13/10/2012, o vate pernambucano Ivanildo Vilanova, comemora 67 anos de vida, repleta de lutas e conquistas e principalmente de um grande serviço prestado ao universo da poesia. O Clube do repente orgulhosamente parabeniza este respeitável artista. 

Nascido em Caruaru (PE), em 13 de outubro de 1945, Ivanildo Vila Nova cresceu acompanhando seu pai, o famoso cantador José Faustino Vila Nova, pelas noitadas de cantorias. Se a vida do repentista naquela época era extremamente espinhosa, para um menino, então, o sacrifício era extremo.

Começou meio que obrigado pelo pai, que fazia com que ele decorasse folhetos inteiros e cantasse durante as cantorias. Ao abraçar a Arte do Improviso, Ivanildo não queria apenas ser mais um no cenário da poesia. Era imperioso que o quadro existente fosse modificado para a sobrevivência da Cantoria. Antes de Ivanildo Vila Nova, a Cantoria era amadora, onde o compromisso era apenas com o divertimento, o lúdico, a boemia. Com ele, aconteceu a profissionalização, a elevação do cantador à categoria de artista.

Os mais céticos apostavam que a cantoria, ao sair do sertão para ganhar espaço nos grandes centros, estaria fadada à extinção. Porém, com a ascensão de Ivanildo e dos cantadores de sua geração (Geraldo Amâncio, Moacir Laurentino, Sebastião Dias, Severino Ferreira e Sebastião da Silva, entre outros) abriu fronteiras. O trabalho dessa geração saiu do sertão para a cidade, saiu do Nordeste para outras regiões, chegando até os outros países.

Ele é hoje o maior repentista brasileiro. Seu trabalho se destaca pela sutileza de seus versos, pela síntese de seus improvisos e pela variedade temática. Mantém-se no topo da pirâmide, admirado por todos aqueles que reconhecem a sua responsabilidade pelo crescimento da Cantoria e sua luta para profissionalizar a Arte do Repente.

No ano 2000, foi eleito o Cantador do Século XX, concorrendo com nomes como: Cego Aderaldo, Dimas Batista e Pinto do Monteiro, em rigoroso processo de votação conduzido pelos líderes das Associações de Cantadores do Nordeste, os apologistas (incentivadores) da Cantoria e os próprios cantadores.

Quando sua luz começou a ofuscar as estrelas da constelação da poesia, batalhas homéricas foram travadas, gerando cantorias antológicas. Ivanildo Vila Nova permanece se dedicando exclusivamente à Arte do Improviso, edificando tijolo por tijolo as paredes desse templo da poesia, conhecido simplesmente por 
Cantoria de Viola.

> Fundou e presidiu a Associação de Repentistas e Poetas Nordestinos em Campina Grande em 1974, instituiu cachê e horário para as cantorias pé de parede.
> Foi eleito pela crítica e pelos próprios cantadores, o cantador do Século em 2000.
> Representou Pernambuco na França em 2005 e no anterior percorreu toda a Europa.
> Tem Cds com: Raimundo Caetano, Severino Feitosa, Geraldo Amâncio, Sebastião Dias, João Paraibano, Oliveira de Panelas, Valdir Teles e outros.
> Vencedor em mais de 300 Festivais de violeiros em diversas cidades da região nordeste, como: Recife, João Pessoa, Campina Grande, Mossoró, Patos, Caruaru, Petrolina, Gravatá, Fortaleza, Teresina, entre outras.
> Trabalhos Gravados por: Elba, Xangai, Ton Oliveira, Alcimar, Amazan, Flávio José, Gereba.
> Idealizador do Desafio Nordestino de Cantadores em PE.

Ivanildo Vila Nova possui trabalhos marcantes, ele é co-autor da célebre canção - manifesto "Nordeste Independente (Imagine o Brasil ser dividido e o nordeste ficar independente)", sucesso perene na voz de Elba Ramalho desde 1984, “A história fará sua homenagem a figura de Antônio Conselheiro”, “Orgulho de ser nordestino” e “Não conheço esquerdista que não mude quando pega nas rédeas do poder”. Ivanildo ainda tem o título de cidadão do Rio Grande do Norte e mantém um programa na Rádio Liberdade de Caruaru-PE.

“Em Recife o distrito industrial
O idioma ia ser “nordestinense”
A bandeira de renda cearense
A “Asa Branca” era o hino nacional
O folheto era o símbolo oficial
A moeda, o tostão de antigamente
Conselheiro seria o inconfidente
Lampião, o herói inesquecido
Imagina o Brasil ser dividido
E o nordeste ficar independente”.

"Pelo vaqueiro que vaga
Por Pinto e sua viola
Por Zumbi, o Quilombola
Conselheiro e sua saga
Pelo baião de Gonzaga
E a luta de Virgolino
O barro de Vitalino
Pelo menino de engenho
Por isso tudo é que tenho
Orgulho de ser nordestino"

“Radical se transforma em moderado
Se quiser jogar bem no outro time
Ou acopla-se aos moldes do regime
Ou por outra depois tu é cassado
Quando não ele fica deslumbrado
Com mulheres, passeios e prazer
Mordomia, jetom, luxo e lazer
Tudo isso é efêmero, mas ilude
Não conheço esquerdista que não mude
Quando pega nas rédeas do poder”.

Fonte: Enciclopédia Nordeste por Ivan Maurício 26/11/2007
Fonte: http://www.idademaior.com.br/areas/anteriores/Nr10/areas/vida.htm
PARABÉNS! Poeta Ivanildo Vilanova
Hoje, 13/10/2012, o vate pernambucano Ivanildo Vilanova, comemora 67 anos de vida, repleta de lutas e conquistas e principalmente de um grande serviço prestado ao universo da poesia. O Clube do repente orgulhosamente parabeniza este respeitável artista.

Nascido em Caruaru (PE), em 13 de outubro de 1945, Ivanildo Vila Nova cresceu acompanhando seu pai, o famoso cantador José Faustino Vila Nova, pelas noitadas de cantorias. Se a vida do repentista naquela época era extremamente espinhosa, para um menino, então, o sacrifício era extremo.

Começou meio que obrigado pelo pai, que fazia com que ele decorasse folhetos inteiros e cantasse durante as cantorias. Ao abraçar a Arte do Improviso, Ivanildo não queria apenas ser mais um no cenário da poesia. Era imperioso que o quadro existente fosse modificado para a sobrevivência da Cantoria. Antes de Ivanildo Vila Nova, a Cantoria era amadora, onde o compromisso era apenas com o divertimento, o lúdico, a boemia. Com ele, aconteceu a profissionalização, a elevação do cantador à categoria de artista.

Os mais céticos apostavam que a cantoria, ao sair do sertão para ganhar espaço nos grandes centros, estaria fadada à extinção. Porém, com a ascensão de Ivanildo e dos cantadores de sua geração (Geraldo Amâncio, Moacir Laurentino, Sebastião Dias, Severino Ferreira e Sebastião da Silva, entre outros) abriu fronteiras. O trabalho dessa geração saiu do sertão para a cidade, saiu do Nordeste para outras regiões, chegando até os outros países.

Ele é hoje o maior repentista brasileiro. Seu trabalho se destaca pela sutileza de seus versos, pela síntese de seus improvisos e pela variedade temática. Mantém-se no topo da pirâmide, admirado por todos aqueles que reconhecem a sua responsabilidade pelo crescimento da Cantoria e sua luta para profissionalizar a Arte do Repente.

No ano 2000, foi eleito o Cantador do Século XX, concorrendo com nomes como: Cego Aderaldo, Dimas Batista e Pinto do Monteiro, em rigoroso processo de votação conduzido pelos líderes das Associações de Cantadores do Nordeste, os apologistas (incentivadores) da Cantoria e os próprios cantadores.

Quando sua luz começou a ofuscar as estrelas da constelação da poesia, batalhas homéricas foram travadas, gerando cantorias antológicas. Ivanildo Vila Nova permanece se dedicando exclusivamente à Arte do Improviso, edificando tijolo por tijolo as paredes desse templo da poesia, conhecido simplesmente por
Cantoria de Viola.

> Fundou e presidiu a Associação de Repentistas e Poetas Nordestinos em Campina Grande em 1974, instituiu cachê e horário para as cantorias pé de parede.
> Foi eleito pela crítica e pelos próprios cantadores, o cantador do Século em 2000.
> Representou Pernambuco na França em 2005 e no anterior percorreu toda a Europa.
> Tem Cds com: Raimundo Caetano, Severino Feitosa, Geraldo Amâncio, Sebastião Dias, João Paraibano, Oliveira de Panelas, Valdir Teles e outros.
> Vencedor em mais de 300 Festivais de violeiros em diversas cidades da região nordeste, como: Recife, João Pessoa, Campina Grande, Mossoró, Patos, Caruaru, Petrolina, Gravatá, Fortaleza, Teresina, entre outras.
> Trabalhos Gravados por: Elba, Xangai, Ton Oliveira, Alcimar, Amazan, Flávio José, Gereba.
> Idealizador do Desafio Nordestino de Cantadores em PE.

Ivanildo Vila Nova possui trabalhos marcantes, ele é co-autor da célebre canção - manifesto "Nordeste Independente (Imagine o Brasil ser dividido e o nordeste ficar independente)", sucesso perene na voz de Elba Ramalho desde 1984, “A história fará sua homenagem a figura de Antônio Conselheiro”, “Orgulho de ser nordestino” e “Não conheço esquerdista que não mude quando pega nas rédeas do poder”. Ivanildo ainda tem o título de cidadão do Rio Grande do Norte e mantém um programa na Rádio Liberdade de Caruaru-PE.

“Em Recife o distrito industrial
O idioma ia ser “nordestinense”
A bandeira de renda cearense
A “Asa Branca” era o hino nacional
O folheto era o símbolo oficial
A moeda, o tostão de antigamente
Conselheiro seria o inconfidente
Lampião, o herói inesquecido
Imagina o Brasil ser dividido
E o nordeste ficar independente”.

"Pelo vaqueiro que vaga
Por Pinto e sua viola
Por Zumbi, o Quilombola
Conselheiro e sua saga
Pelo baião de Gonzaga
E a luta de Virgolino
O barro de Vitalino
Pelo menino de engenho
Por isso tudo é que tenho
Orgulho de ser nordestino"

“Radical se transforma em moderado
Se quiser jogar bem no outro time
Ou acopla-se aos moldes do regime
Ou por outra depois tu é cassado
Quando não ele fica deslumbrado
Com mulheres, passeios e prazer
Mordomia, jetom, luxo e lazer
Tudo isso é efêmero, mas ilude
Não conheço esquerdista que não mude
Quando pega nas rédeas do poder”
.


Fonte: Facebook!!!
Postar um comentário