terça-feira, 24 de setembro de 2013

POETA RUBENS DO VALLE




VOCÊ DISSE PRA MIM: VAMOS VOLTAR
RESPONDI COM SILÊNCIO O TEU PEDIDO



Um amor com estresse e ciumeira
Agitava as entranhas do meu peito
Como ser eu te amava satisfeito
Mais talvez pra você fosse perdido
Seu amor conturbado de bandido
Renegava o direito de te amar
Você disse pra mim: Vamos Voltar
Respondi com silêncio o teu pedido

Entre idas e voltas conturbadas
O desgaste foi nítido com o tempo
Entre nós esse foi o contratempo
Das questões entre nós mal colocadas
As mentiras são sagas mal contadas
Por aquele que foi o seu marido
Seu passado ficou mal resolvido
Impedindo você de se entregar
Você disse pra mim: Vamos Voltar
Respondi com silêncio o teu pedido

Nosso último contato foi marcado
Por silêncio, por choro e muita dor.
O meu corpo ficou sem teu calor
E teu peito ficou despedaçado
Fui presente, mas hoje sou passado.
Numa história que fui comprometido
Nosso amor enfartou ,tá falecido
Pra quem morre o melhor é enterrar
Você disse pra mim: Vamos Voltar
Respondi com silêncio o teu pedido

Costurei o meu peito com remendos
Relutei e lutei pra não ceder
Foi melhor acabar do que perder
Seu amor por disputa em referendos
Meu amor não divido em dividendos
Amor meu nem tão pouco é dividido
Não reparto e não quero repartido
Pra depois eu não ter que entregar
Você disse pra mim: Vamos Voltar
Respondi com silêncio o teu pedido

Nossa história de amor foi tão bonita
Nos capítulos que juntos editamos
Mais depois de um tempo concordamos
Que a paixão entre nós era finita
E quem viu nosso amor não acredita
Que um amor tão concreto está falido
Quem andou tão seguro está caído
Precisando de ajuda pra andar
Você disse pra mim: Vamos Voltar
Respondi com silêncio o teu pedido


Autor Mote e Versos: Rubens do Valle.
Postar um comentário