sábado, 29 de novembro de 2014

De quem é a culpa pela falta de água em alguns Estados?


Diminuir o tempo do banho e fechar a torneira enquanto escova os dentes economiza água

A água é artigo de luxo em alguns lugares do planeta, o que poderá provocar sérios conflitos entre nações, como afirmam alguns especialistas no assunto.
O Brasil é um País abençoado por sua natureza, exuberante e com terras férteis. Temos bacias hídricas de encher os olhos do mundo. Os nossos rios concentram boa parte da água potável da Terra. Quem sobrevoa a Região Amazônica tem a sensação de estar vendo lá do alto mares em meio a grandes florestas, tamanha a imensidão dos seus rios. A maior parte do nosso território recebe chuvas generosas durante o ano, com exceção do semiárido, que sofre com a seca.
A pergunta é: por que estamos sofrendo com a ameaça de ficar sem água em alguns lugares do nosso país? Parece até algo sem nexo ouvirmos tal notícia. Especialmente pelo fato de termos a maior bacia hidrográfica do mundo. Os especialistas que têm mostrado a gravidade da situação estão sendo demonizados e chamados de alarmistas de plantão em alguns setores do governo. Será que estão mesmo errados?
Infelizmente, não. São Paulo é o Estado mais rico da federação e, mesmo assim, a população já sente na pele a escassez de água. Em vários bairros da capital paulista, os moradores estão estocando água porque ela demora a chegar às torneiras. Foi anunciado que a água do Rio de Janeiro e de Minas Gerais também está acabando. De quem é a culpa? Da natureza que não está colaborando, do governo ou da população?
O grande problema do Brasil chama-se falta de planejamento e cultura do desperdício. Nós investimos bilhões na Copa do Mundo para mostrar às nações que sabemos organizar o maior evento da Terra. O País gastou mais do que o necessário. Os estádios foram os mais caros do mundo. No entanto, onde estão os recursos e os planejamentos para resolver questões tão essenciais para a população como o abastecimento de água encanada?
Uma coisa é certa: os nossos governantes têm que sair do discurso e agir com urgência. Nós ainda temos água suficiente no nosso território para atender toda a população, apesar de toda agressão que tem sido feita ao meio ambiente. Contudo, o governo precisa cuidar do saneamento e do abastecimento, além de criar sistemas para captação da água das chuvas e uma política correta de distribuição. Há também a necessidade de mais rigor com as empresas e indústrias que lançam detritos e produtos tóxicos nas águas, o que as torna impróprias para o consumo.
A população também tem o seu papel neste processo e ele é fundamental. Vamos economizar e acabar com a cultura do desperdício. Diminuir o tempo do banho e fechar a torneira enquanto escova os dentes já é um bom começo. Só não podemos culpar a natureza. Ela simplesmente devolve ao homem o que dele recebe.
Fonte: http://www.universal.org/
Postar um comentário