sábado, 16 de julho de 2011

PERIGO NAS FÉRIAS COM O ÓCULOS 3D

Perigo nas férias: óculos 3D podem ser vilões
Febre – Filmes em 3D viraram coqueluche nos cinemas pelo País
Perigo nas férias: óculos 3D podem ser vilões
Laís Domingues
A garotada já começa a entrar em período de férias escolares e a programação dos cinemas acompanha a tendência: muitas estreias, é claro, em 3D, o brigadeiro do momento. Já estão em cartaz nas principais salas ‘Kung Fu Panda 2’ e ‘Carros 2’ e, para essas férias, programe-se: até o fim de julho chegam às telonas ‘Transformers 3’, ‘Capitão América’ e a mais que aguardada final de Harry Potter em ‘As Relíquias da Morte 2’. Entretanto, a diversão pode se tornar risco à saúde. Cuidado! Os óculos 3D podem ser bem menos inocentes do que aparentam.
O médico intensivista do Hospital Carlos Chagas, César Maurício da Silva, ressalta que, assim como todo objeto de uso pessoal compartilhado, os óculos 3D podem ser difusores de diversos patógenos (vírus, bactérias, fungos e protozoários) de doenças.
Esses objetos, segundo o médico, carregam em sua superfície gotículas de secreções, líquidos corpóreos, como minúsculas partículas oriundas da respiração. “Dessa forma, podem ser transmitidas doenças como resfriado, gripe, conjuntivite, micose e, até mesmo, tuberculose”, afirmou Silva.
A oftalmologista especialista em doença inflamatória e infecciosa ocular e de retina da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp), Cristina Muccioli, ressalta que os óculos compartilhados são a causa principalmente de infecções oculares, como a conjuntivite viral e bacteriana. “Uma simples infecção, entretanto, pode evoluir e atingir a córnea.”
Limpeza neles!

•    Exija óculos limpos e lacrados individualmente;
•    Reclame e peça a troca do acessório caso esteja sujo a olhos vistos;
•    Não deixe os óculos caírem no chão e não os leve à boca para que o risco de contaminação não ser ainda maior;
•    Para diminuir o risco de contaminação, mesmo que não seja um método totalmente eficiente, compre solução de baixa concentração de álcool e leve à sessão para limpar os óculos antes do uso;
•    Denuncie o descumprimento à nova lei à Vigilância Sanitária de sua cidade.


Alckmin obriga higienização
Começa a valer a partir dessa semana lei sancionada na semana passada pelo governador Geraldo Alckmin que obriga os cinemas que exibem filmes em 3D a higienizarem e embalarem em plástico estéril com fechamento a vácuo os óculos que emprestam aos espectadores.
O cumprimento da nova regra será fiscalizado pela Vigilância Sanitária e quem descumprir a determinação fica sujeito às penalidades do artigo 56 da lei 8078, de 1990, que vai de multa à suspensão temporária da atividade, ou mesmo interdição do estabelecimento. A lei só não vale para óculos descartáveis.
Esterilização  é imprescindível
O médico intensivista César Maurício da Silva destaca que, para que não haja risco à saúde, as redes de cinema devem esterilizar os óculos adequadamente. Ainda conforme o médico, não bastam só água e sabão. “Para eliminar totalmente os riscos, só por meio de calor. Existem também algumas soluções antissépticas que podem ser usadas de acordo com a compatibilidade com a composição dos óculos”, disse.
Silva afirmou ainda que já reclamou por diversas vezes da falta de higienização dos óculos 3D disponibilizados e, por isso, defende que, se a esterilização adequada é inviável para as redes de cinema, que os acessórios sejam, então, descartáveis ou pessoais.
A oftalmologista Cristina Muccioli também defende óculos descartáveis. Apesar de considerar a higienização opção para a limpeza dos acessórios, Cristina não acredita que seja uma solução eficiente.

MATÉRIA EXTRAÍDA DO JORN METRÔ NEWS
Postar um comentário